Quarta-feira, 23.09.09

Na sala de espera de um grande Hospital, o médico chega e diz:
- Tenho uma péssima notícia para lhe dar... A cirurgia que fizemos na sua mãe...

- Ah, ela não é a minha mãe... É a minha sogra, doutor!
- Nesse caso, então, tenho uma boa notícia para lhe dar!

 

Como já deves ter imaginado vou falar de couves. E o que são couves? São plantas brassicáceas hortenses e comestíveis. Como quase tudo que dá para comer é bom, vou esmiuçar (palavrinha da moda) as sogras, estas coisas que não são nada boas de se trincar.

 

Não sei muito bem por onde começar. Se falo das vítimas (As Noras), se passo já para os que passam divididos entre dois amores (Os Filhos) ou se vou já para as fêmeas dos bois (As sogras).

Há sogra à vista? Então na grande maioria das vezes esperam-se sarilhos. Podes esperar uma manipulação materna ao seu alto nível. O casalinho passa a ser controlado pelo robocop que em vez de estar do lado da paz, arma-se e insiste em dar dicas sobre tudo. As críticas passam a ser constantes. Ou seja, é um chafariz de conflitos.

 

Se fossem justas assumiam que o erro delas é o nosso fardo. Passamos a empregadas domésticas com um toque de professoras. Já pensaram as Senhoras Donas Sogras que num estalar de dedos somos obrigadas a ensina-los o sentido da cooperação e entreajuda? Será que eles já não deviam ter isso tudo bem resolvido? Ter que reorganizar a agenda diária para instruir o macho como segurar uma vassoura ou indicar o local do cesto da roupa é no mínimo caricato e maçador, e uma perda de tempo. Isto sem falar que temos de arranjar formas criativas para os fazer ver que o sofá não é a única existência e prioridade.

 

Ficam consumidas pelo ciúme. Ficam com receio de perderem os afectos? A atenção?

Porquê? Porque agora quem lhes passa a roupa, quem lhes serve a refeição, quem lhes arruma a casa somos nós? Que bela estupidez. Então não deviam ficar felizes por entrarem na reforma no que respeita às lidas da casa, e assim terem tempo para ir ao bingo? Não ficam não! Preferem gastar energias a deitarem-nos a baixo com porcarias como “ai ela obriga-te a ajudar nas limpezas?” “Tás magro, não andas a comer como deve de ser”… Para elas, somos as vilãs. Somos vistas como um furacão que apareceu para levar um bebé com mais de 1.80.

 

A mãe pode facilitar ou dificultar.

1º. Uma sogrinha normal quer-se dedicada moderadamente.

2º. Nunca critica a sua nora ou a coloca contra o filho.

3º. A sogrinha pode opinar, mas nunca exigir que as suas opiniões estejam em 1º lugar.

4. A vida do casal é um mundo à parte ao da sogrinha, em caso de dúvida deve ficar calada e quieta sendo-lhe permitido somente respirar.

5. A sogra deve preocupar-se com a sexualidade do rebento. Quanto mais fula estiver a nora, menos sexo terá o filho.

 

Ser nora de alguém que teima em querer meter o nariz onde não é chamada não é nada fácil. No entanto, a culpa delas não nos gramarem depende em muito dos nossos gajos. E porquê? Porque são uns eternos bebés, bebés que só elas sabem cuidar, só elas conhecem as coisas que eles preferem, só elas são capazes de os satisfazer e como tal não deixam qualquer espaço para nós, e de repente e sem dar-mos conta lá vamos nós para a prisão sem passar pela casa da partida. Como não nos é dado o benefício da dúvida, meus queridos Gajos, e que tal mostrarem alguma personalidade e deixarem as fraldas?

 

Vá! Eu sei que a relação do abutre e da sua cria é forte e de grande admiração. Eles podem reconhecer os defeitos e os erros, mas acabam sempre por as defender e para ajudar à festa, acusam-nos de estarmos a inventar ou a fazer uma tempestade num copo de água.

 

Aos Gajos que pedem sempre compreensão abram os olhos. Paciência tem limites, e mesmo que haja cedência, essa tem que estar presente dos dois lados. Quando a boa vontade só mora numa das casas, o mais certo e a curto prazo é o sonho passar muito facilmente para pesadelo.

 

Vocês Gajos não percebem o quanto esta situação pode estragar a união, e não será a fingirem que não ouvem ou a varrerem o lixo para debaixo do tapete que a casa fica limpa. As vossas mãezinhas não gostam de nós e a culpa é muitas vezes vossa!

 

O que vos peço?

Peço que tenham consciência que para algumas Gajas é um sonho mau ter que conviver com a mãezinha intrometida. Não é embirração. Acham que é saudável ter um relacionamento com alguém que insiste em interferir no dia-a-dia? Que só tem atitudes incorrectas para com o casal? Que a boca só serve para comentários desfavoráveis só com a intenção de contrariar tudo o que o vosso amor diz ou faz? Dá conflito não dá?

 

>>Humpfs<<

 

- A culpa é nossa?

- Não! É delas que não conseguem meter na tola que há diferentes tipo de amor.

- E deles que são uns bananas no que respeita a limitar zonas.

 

Há vários tipos de sogras, para a próxima AGaja vai tentar identifica-las para tentares lidar com a tua.

 

- Oh Gaja. Estás muito triste. O que aconteceu?
- Acabei de enterrar a minha sogra!
- E porque é que estás  toda suja de terra?
- É que ela não queria!


Tags: ,


Quarta-feira, 09.09.09

 

Como terá reparado o leitor mais atento, AGaja dedicou os seus últimos TRÊS posts ao sexo oral. Eu com franqueza consigo dedicar à mesma temática 3 palavras: Gosto. Faz mais!

 

É nestes pormenores que este blog cumpre a sua função, ajudar a determinar as diferenças entre os sexos. Contudo, hoje vou abraçar o tipo honesto e preocupado com o mundo em que vivemos que há em mim para, primeiro; fazer uma confissão, e segundo; lançar um apelo.

 

Confissão: Eu não gosto de fazer sexo oral.

 

“Ai Jesus o que ele foi dizer numa sociedade que se quer sexualmente justa e equilibrada…”

 

Não gosto e acabou! O que é que me vão fazer? Vou para a prisão dos minetes? São três as razões fundamentais: Não me é agradável. Julgo não ter muito jeito para a coisa. E finalmente não é graficamente bonito. Dá a impressão que acabei de ser parido outra vez, já com um metro e oitenta e que fiquei por lá atarraxado com a língua.

 

“Ah e tal eu dei-te com os queixos agora tens de cá vir dar chicotadas de língua” (o famosíssimo argumento da reciprocidade oral). A dada altura o br&che deixou de ser uma forma de sexo baseada num prazer altruísta para se transformar num veículo para se conquistar o direito ao minete.

 

Minhas fofas, isto não são os pontos da Vodafone. Vocês não andam a acumular créditos para depois ganharem umas borlas. Portanto, gajedo que saca bicos por pontos; deixem-se disso. Se não quiserem não façam. Se perdem pontos? Claro que perdem, nós também os perdemos se nos recusarmos. Honestamente, alguém fica realmente satisfeito se não houver prazer do outro lado? Quem quiser assistir a um frete ofereça o Diário Económico à sua cara-metade. A única responsabilidade no sexo é dar prazer ao outro e conseguir desse acto retirar satisfação. Ou ir às p#tas.

 

“Tudo o que disser pode e vai ser utilizado contra si em tribunal”

 

O problema é que os homens não podem dizer que não gostam ou que não estão com vontade. Não. O homem tem de ser um Schwarzenegger programado para agir sexualmente em todas as frentes, sem pestanejar, sem vontade própria e sem direito ao “não”. Um homem que ouse dizer algo que não jogue com a imagem de cro-magon sem cérebro, (ou que tendo um, que esteja alojado num dos testículos) tem de se preparar para sofrer duras represálias sociais.

 

Este post é amigo daquelas coisas que as mulheres adoram. Igualdade de género e não sei quê. Mas do avesso. Vocês tiveram sempre direito aos vossos “nãos”. “Hoje não, amanhã tenho de me levantar cedo “, “No rabinho não que dói”, “Claro que não te vou sacar um bico, és hediondo do ponto de vista físico”. Frases que qualquer individuo sexualmente activo já terá ouvido.

 

Contudo, um homem só pode evacuar-se ao acto sexual caso a pila lhe seja arrancada desafortunadamente entre degraus de uma escada rolante em movimento, e mesmo assim teria de dizer bem alto para o mundo inteiro ouvir “Enquanto houver língua e dedo não há mulher que meta medo”.

 

É duro e injusto lidar com a impossibilidade de dizer “não”. É tempo de dar aos homens a palavra e o direito à nega sem que isso nos diminua sexualmente. Às vezes apetece ver o Dr. House, e depois?

 

Sim! Temos o dever de as fazer vir que nem umas malucas, pô-las a guinchar a palavra “guindaste” sem que elas percebam muito bem porquê, mas não à custa da nossa demissão enquanto seres pensantes, sensíveis e auto determinados.

 

“Não me apetece”, “Não gosto de te lamber a patareca”, “Hoje prefiro ver o Dr. House”.

 

É este o apelo: Homens! Saiam do armário heterossexual onde convivem com sacos desportivos com o símbolo antigo da Adidas e digam não! Não à asfixia sexual! Não à ditadura do sim robotizado! Digam comigo: HOJE QUERO VER O DR. HOUSE!!

 

 

PS1: Não se aplica àqueles que abdicam de sexo para ver a Anatomia de Grey. Isso já é paneleirice.

PS2: É possível que o eleitoralismo me tenha afectado.

PS3: Mas eu gosto de sexo hã?!? Á brava!




Segunda-feira, 31.08.09

 

Oláaaaa!

As férias foram agradáveis? Sim? Excelente!

Vamos lá arrumar com a terceira parte do boca doce e ficamos falados quanto a esta receita.

 

III/III – O Quase Final

 

AGaja acha que já foi quase tudo dito como fazer um marmanjo feliz utilizando a boca. Se faltar alguma coisa façam o favor de comentar… Calma! Assim todos de uma vez não!

 

Alguém dizia com orgulho. “Gaja que é gaja como deve de ser tem que querer”.

 

- Tem que querer e não se armar em parva.

- As coisas não são assim.

- Só no vosso mundo complicado. Eu quero, a gaja faz. Qual é o problema?

- És mesmo tosco!

- És diabética? Não? Então tens que querer!

- Tenho que querer o tanas!

- Lá tas tu a ser só do contra.

- Não estou nada. Os homens são todos iguais.

- Ai são?

- Não… São como as frutas. Há morangos, bananas, maçãs, pêssego, cerejas, nectarinas…

- Necta quê?

- São parecidas com os pêssegos carecas pá!

- Então porque é que não disseste logo?

- Porque gosto de dizer nectarinas.

- Tás a ver? Complicadas de merda!

- É difícil lidar com vocês.

- Não é nada.

- Tens razão. São básicos de mais né? Vais dizer as dicas ou não?

- Estávamos a falar de?

- Humpfs… sexo oral… Sexo oral…

- Ah… Atão… É simples. Mãos, língua, boca e a gaja têm que querer.

- Oh paciência… Vais aprofundar?

- As mãos devem participar com alegria. Mesmo que tenham nojo têm de deixar que terminemos na boca. O que fazem a seguir é-nos indiferente. Podem aproveitar o momento que estamos na lua para engolir ou cuspir. Atenção! Nada de dar nas vistas. É deixar aquilo cair aos poucos pela cabeça com elegância…

- O que é que preferem?

- O ideal seria engolir, a mulher perfeita engole e lambe os lábios depois (riso maléfico).

- Tás a falar a sério?

- Claro, nada é mais estúpido e frustrante do que termos o amigo no quentinho e exactamente logo a seguir termos o bicho a apanhar frio e ainda ter que ver a gulosa a fazer caretas.

- És muito parvo.

- Não sou nada, só não gosto que ele se constipe.

- Se fosse tua namorada tinha já uma palavra para ti: Abstinência.

- Se fosse teu namorado tinha 3 palavras para ti: Tens Que Querer!

 

Em Frente…

1. A pressa é inimiga da perfeição.

2. Os movimentos das mãos e da boca devem estar em sintonia.

3. Deixa a boca fechada e comprimida q.b.

4. Cuidado com os dentes, coloca os lábios sobre os dentes para evitar azares.

5. Experimenta pequenos movimentos de sucção apenas na cabeça.

6. Carinhos na vizinhança costumam ser apreciados.

7. Beijos e lambidelas na zona da igreja caiem bem...

8. Antes de avançares para o subúrbio, procura saber se ele gosta.

9. Se no meio do festival sentires vontade de arrojar com esforço pela boca as matérias contidas no estômago usa o truque da mão na base. Seguras a base, defines o cumprimento que sobra e evitas problemas com os vómitos. Lembra-te que para o truque dar certo, a mão deve acompanhar o movimento da boca.

10. Se não gostas do gosto, há vários lubrificantes com sabor nos supermercados. Vais ver que vai ajudar a disfarçar o suposto mau gosto, além do que torna o acto bem mais agradável. Os vossos gajos vão adorar. Palavra de Gaja!

11. O homem faz sexo com os olhos, logo não te esqueças do olhar. Mostra que estás a gostar. No entanto, não fiques a olhar para ele eternamente.

 

No fundo um bom chupa-chupa é como a sopa. A base é sempre a mesma, podemos é alternar e escolher os legumes que utilizamos.

 

- E se tivesses que escolher a Dica de Elite? A 1ª de todas?

- Hummm…FAZER COM VONTADE!

 

Bom… se nos entretantos não tiveres muito jeito para a coisa e perderes a tua outra metade por uns boca doces mal amanhados tem em mente que perdes só um gajo. Há pessoas que perdem as perninhas. Não é o fim.

 

E por falar em fim… Orgasmos… Masculinos…

Eis que AGaja arranja tema para a próxima escrita.




Quinta-feira, 16.07.09

 

II/III

Aiiiiii que AGaja está quase de férias. Sim, isto de andar a juntar letrinhas e a formar palavrinhas cansa, por isso vou dar uma volta (talvez duas) para descansar. Maaaasss, não quero ir sem antes deixar-vos a 2ª parte.

 

Bora lá entrar no elevador e descer uns quantos pisos…

 

Vamos lá deixar de pensar num conto de fadas vamos? Eles até que podem gostar de uns beijinhos doces aqui e ali, uma mão na barriga cada vez mais perto do umbigo pode iluminar ideias, no entanto desenganem-se minhas lindas, na cabeça destes bichos só há um pensamento: “Quando é que a gaja desce para um Olá?!?”Ou de uma maneira brega: “F”#$$-se esta já me lambia”

 

Ajoelhar para rezar porque OsGajos são religiosos:

- São?

- São!

 

Quando andarem pra ali armadas em fofas e começarem a sentir que ele abana a anca que nem uma Shakira (Olhó exagero) e que “carinhosamente” vos faz umas festas na cabeça, atenção! O que o macho realmente deseja é uma visita à igreja ao som do instrumento de metal. É hora de lamber os sinos!

É verdade! Não há igreja sem o toque dos sinos, e aqui estes ajudam o padre na missa. Fui clara? Não? Bom… Enquanto fazem festas ao doutor da igreja, tentem dar umas lambidelas e uns chupões ao Sr. Direito e ao Sr. Esquerdo (sem exagerar).

 

Depois de conhecerem um pouco o vosso guloso, arrisquem e vão ao confessionário, aquele sítio pequeno e escuro. Explorem ali à volta e quando ele menos esperar, pimpa! Aguilhoem o precioso (não esquecendo o Sr. Padre que gosta da festa). Sem medos lindas, eles gostam que nós andemos ali às voltas. Primeiro eles estranham, depois não querem outra coisa. Vícios…

 

Os homens são gulosos e se perdermos a vergonha e formos corajosas só podemos ganhar um homem fiel (ou não). Mas nada de enganos, uma ou outra vez vão engasgar-se, o sabor não vai ser dos melhores, os homens podem ser raposas e não avisar, e por falar nisso… Vai fora ou engole-se? Epah não me façam essa pergunta. Escolham a que mais vos agrada, até porque eles não querem saber disso. Portanto a livre escolha está do nosso lado. Se gostas e tens intimidade com o resultado final da coisa, vai em frente. Senão, avisa-o para que ele possa respeitar a tua decisão...

 

Afinal o que é que interessa? Interessa arranjar uma forma de amansar a fera. Os homens bem amestrados funcionam melhor para a nossa satisfação.

Como se faz a descoberta? Cada uma tem que encontrar a sua técnica. Uma opção é tentar acompanhar as reacções deles e ajustar velocidades e técnicas. No final acaba-se por descobrir as que fazem mais sucesso.

Ir ao castigo? Parece-me um preço baixo a pagar pelo prazer que pode proporcionar. Quando eles estão na lua fazem-nos quase tudo.

 

Ali está ele, indefeso, à nossa mercê... o prazer ou a dor dele está exclusivamente nas nossas mãos. Aproveitem!

 

Quando se gosta muito, tudo o resto é conversa... E o resto fica para o meu regresso, até lá é Explorar e Experimentar.




Sexta-feira, 26.06.09

Este Post tem bolinha e aviso já que vou dividi-lo em 2 partes (ou 3). Não quero cansar e não há tempo para dar três de seguida. Aqui há liberdade para o período refractário. Quem é amiga quem é?

 

I/II (ou III)

As Queixas.

 

Pegando na “doce” e “linda” Susan Boyle e juntando sexo dá o quê? Não dá nada! Porém, tinha que iniciar o texto de alguma maneira, e esta foi a melhor que encontrei.

“Que M#4d@!?! É que vou já mudar para outro qualquer blogs.sapo.pt” – Pensam já os nossos maravilhosos leitores.

 

- Acho que ir apanhar ar para outro blog é muito saudável. Mas ficar, arriscar e ler até ao fim também pode ser uma boa solução. (Ou talvez não…???)...

 

Em frente! Onde é que ia? Ah! Os Ésses: Sexo e Susan. Lá que a dita senhora nunca tenha praticado o amor é uma coisa, agora que ninguém a tenha convencido a um belo humm…a…e..humm… Boca doce, já é outra coisa. Ela não engana ninguém, e o mais certo é que já tenha ludibriado alguém com aquela voz… boca.

 

Eh lá! Solicita-se calma aos defensores da vozinha de ouro. Eu cá não quero ofender.

 

Vamos começar a falar bem ou tentar…

(A partir daqui AGaja do palácio já não se responsabiliza)

 

Sexo Oral.

Eis que os olhos se abrem e a mente desperta.

Ao longo dos tempos lá vamos ganhando experiência e conhecimento, quem é que não tem qualquer coisinha para dizer?

 

Nós sabemos que vocês gostam. Muitos não dispensam e para outros é mesmo obrigatório. Sexo que é sexo tem que incluir a bela da chupadela, porque se não tiver é como… é como pedir um bitoque e lá faltar o ovo estrelado.

 

AsGajas tem consciência do que OsGajos gostam e precisam. Sabemos que um boca doce fantástico se prende com um bom movimento bocal e manual. Contudo meus queridos, vamos lá ter paciência, é que nem sempre é fácil. Temos que pensar em tudo e ter sempre em mente que V. Exas. apreciam muito a variedade e que a monotonia tem que ficar de fora da equação.

 

Qual a razão para tanta recusa em descascar a Banana?

Qual o grande problema daquilo que se diz ou que se faz?

Não… Não é a higiene… Porque se aquilo não tiver visto água com certeza que não irá ver sabão.

 

PÊLOS!

(É horrível e desconcertante ficar com coisinhas encravadas na garganta/dentes).

Já vos passou pela cabeça, o quanto é irritante apanhar com o belo do pêlo púbico? Quebra logo ali… Coisa que vocês não gostam, mas fazer o quê? Tem mesmo que existir a paragem para um “aguenta-te aí que eu tenho que tirar isto da garganta”.

É uma imagem linda, certo? Tss… Tss… Sim, eu sei que o problema não é só vosso. É igualmente chato apanhar um cabelo nosso na boca (até porque são maiores e tudo), e como nem todas têm tamanho suficiente para o prender… não há escapatória.

 

MÃO NA CABEÇA!

(Excitante e perigoso)

AGaja gosta. É importante a orientação. A mão do OGajo funciona como um Metrónomo é certo, mas o sacana perder o norte e começar a aumentar a velocidade como se tivesse a ter um ataque epiléptico é que não. Ter a ponta da gaita a sair-nos pela nuca? EPÁ NÃO! Vocês não gostam que vos puxemos as peles como se não houvesse limite, nós não queremos deslocamentos da traqueia. Portanto lembrem-se! As orientações são essenciais e se souberem dá-las só pode ser produtivo. Vocês até têm jeito em dar orientações. Pedir orientações já é outro caminho e eu não vou por aí (pelo menos neste post).

 

O TEMPO!

Uma das coisas que AsGajas se queixam é o tempo que os machos demoram a ter o vulcão em erupção. É aborrecido e deixa de ser animador. E porquê? Porque às tantas parece que estivemos a comer pevides das mais salgadas que existem. O efeito é igual! Os lábios deixam de fazer parte do corpo, porque simplesmente deixamos de os sentir.

 

VISÃO!

O tamanho! Meus caros o tamanho é importante… lamento informar. Gaja que diga que não é, mente não querendo ferir sentimentos. Digam lá meninas, imaginam-se a ter prazer a comer um mini-milk? Escolham lá vá, Ah poisé!

 

Nota para OsGajos:

Ora se existe uma criança em cada uma de nós nem sempre existe uma Heather Brooks. (Famosa actriz porno conhecida pelas suas habilidades, para os mais distraídos).

 

Até à próxima parte…




Terça-feira, 16.06.09

 

Ponto prévio: Susan Boyle é a filha perfeita.  

 

A diferença fundamental entre ter um filho e uma filha é precisamente o sexo (ena!!). Não o sexo dos miúdos mas o sexo que os miúdos vão fazer e a forma como os preparamos nesse sentido.

 

Pode o mundo dar 350 mil voltas. Pode a terra ser colonizada por seres extra terrestres. Pode toda a sociedade tal como a conhecemos desaparecer engolida por um vulcão mau com tentáculos de lula gigante. Há coisas que não vão mudar nunca! E a todos os que dizem "ahh nunca digas nunca" eu questiono: é de exemplo que se precisa? Vamos lá. Nunca em tempo algum se ouvirá um pai dizer orgulhoso:

 

"A minha filha faz hoje 16 anos vou levá-la a perder a virgindade, é o dia mais feliz da minha vida. Vão enfiar-lhe um sardo". Esta frase não vai ser dita nunca. NUNCA! Mais rapidamente a Manuela Moura Guedes realiza um felácio ao Marinho Pinto.

 

Por outro lado, se filho nosso não chegar a casa até aos 14 anos a queixar-se de pruridos na gaita derivado a contacto sexual desprotegido com a badalhoca do ano acima… não há como evitar um ligeiro sentimento de frustração e falhanço.

 

E isto não vai mudar! Filho homem quer-se despachado da cruz da virgindade o mais depressa possível, de preferência com gonorreia e herpes genital à mistura. Filha mulher pretende-se casta e pura, só come calipos depois dos 25 e quando supervisionada. Não vá entusiasmar-se por instinto...

 

Este post não tem como propósito tentar alterar esta realidade. Quero com isto prestar a minha homenagem póstuma a um homem chamado Patrick Boyle. Sim! O pai da mais recente destravada que o mundo fez questão de abraçar: Susan Boyle.

 

Observo Susan Boyle e não consigo deixar de imaginar que seu pai a contemple com o terno sentimento de dever cumprido. Estamos a falar de uma mulher com mais de 50 anos, virgem e que até há bem pouco tempo nunca tinha dado um beijo na boca de um homem. Apetece dizer "bom trabalho Patrick. Parabéns!".

 

Contudo, se merece um forte aplauso pelo óptimo trabalho desempenhado na preservação da pureza e integridade da sua filha. Também é verdade que perpetuou ao limite da insanidade aquela ansiedade que antecede as noticias trágicas… este homem viveu décadas com a mesma inquietação "será que a minha filha já foi conspurcada? Terá sido hoje?".

 

A virgindade de Susan Boyle é motivo de orgulho paterno? Ou o prolongamento asfixiante da maior das inquietações de um pai? Apesar de ser a mais trágica das notícias há uma sensação de alívio associada ao momento em que a filha perde a virgindade. Uma espécie de “pronto, já não tenho de me preocupar mais com isso…”

 

Quem foi afinal Patrick Boyle. Um herói? Um homem eternamente amargurado pela dúvida? Talvez um pouco dos dois? Hoje não trago conclusões, talvez uma: até uma filha perfeita arranja forma de infernizar a vida de um pai. Parabéns Patrick. Forte abraço.

 

PS: Susan Boyle beijou um homem na boca e acabou num hospital psiquiátrico. E se perder a virgindade?




Sexta-feira, 05.06.09

O ritual das Sextas-Feiras.

Ir com as colegas/amigas ao café e no caminho parar no quiosque do Sr. Manel (nem sei se o homem se chama assim. Quando desconheço o nome, passam a chamar-se Maneis). Bom… No quiosque do Sr. Manel, AGaja entrega o Euromilhões na esperança que lhe toque qualquer coisa.

 

Sr. Manel: É hoje? AGaja: Claro que é!

 

Ai caramba! Toda a santa semana acredita-se e aposta-se. AGaja já é Euromilionária? Naaaa…

 

Acertar no OGajoMilhões também é assim. Acredita-se, aposta-se e durante uma vida ou ficamos a zeros ou…

 

Podemos desejar um Brad Pitt na cama, mas a verdade é que nos pode calhar um Bill Gates ou um Eremita ou até mesmo um Zé-ninguém. Os homens não são como as rifas, ninguém nos obriga a ficar com eles. Felizmente a evolução da história trouxe-nos o poder da escolha.

 

Porque nos queixamos? Afinal onde está o problema? Está nas más escolhas que fazemos!

É como acertar no Euromilhões. É quase impossível atinar com os números da sorte, porém podemos ser felizes se andarmos lá perto.

 

Fiel-Carinhoso-Divertido-Alto-Bonito. Estrelas? Dinheiro + Casa própria. = 5+2

 

Acertar em cheio? Talvez. Até lá vamos ficando com um 2+1, 1+2, 3+1 e etecéteras. É ou não é?

 

Nunca estamos satisfeitas, seremos as tais, as eternas insatisfeitas e ainda bem. E porquê? Porque a insatisfação traz a busca pelo melhor. Por isso é que toda a semana vou ao encontro do Sr. Manel.

 

AGaja conhece uma prima de um amigo, que é cunhada da tia da Sra. Maria (dona de uma loja de géneros alimentícios) que não é irmã do Sr. Manel (mas que podia ser), que tem um 5+2 e meia volta queixa-se da sorte. “Tem bicho a maçã que lá tenho em casa”.

 

- Continuamos a jogar?

- Claro! Somos burras ou quê?

- Ou quê!

- Como ganhar sem jogar?

 

Não se pode! Temos que continuar a apostar minhas queridas Gajas.

No caso das relações também tentamos alcançar alguma coisa. Por exemplo, ter uma relação quando conhecemos alguém... Pode sair um acidente de percurso, um part time, pode não dar em nada ou um nunca se sabe... Porém Contudo Todavia, pode correr muito bem.

 

Não me saiu nada na semana passada e não é por isso que deixei de jogar. Hoje é dia de ir ter uma conversa com o Sr. Manel.

 

AsGajas querem ser Euricas.

* Eurica = Eu Sou Rica = Euromilhões = OGajoMilhões

 

É por aí… e se não for mudem de rota.

 

Nota: E se aplicasse esta teoria ao Sexo hein? Vou pensar nisso...




Segunda-feira, 04.05.09

 

Não me dá jeito falar da janela da torre, tenho que gritar e faz mal a minha linda voz. Dêem-me só um tempinho para que possa descer os degrauzinhos e falar com um tal d´OGajo que tem a mania que é esperto. Lá em baixo e frente a frente é melhor. Dizem por aí que a linguagem corporal interessa nesta coisa do entendimento entre partes.

 

Tec Tec Tec Tec Tec Tec Tec Tec …

(Som dos passinhos delicados e apressados da Princesa AG)

Tec Tec Tec Tec Tec Tec Tec …

(No alto dos seus saltos enquanto desce as escadinhas do seu castelo).

Tec Tec Tec Tec Tec Tec…

(Continuando a descer)

Tec Tec Tec Tec Tec

(Um elevador dava jeito)

Tec Tec Tec Tec

(##$#% para OGajo que foi um querido ao inventar um castelo).

Tec Tec Tec

(Humpfs)

 

… Minutos depois …

#Histeria On#

Em bicos de pés e de indicador a abanar no ar (coisa típica do sexo F) começa a histeria:

- Ouve lá! Tu… E … Não… Sempre… Mas… Pronto… Nunca…

- Oh minha princesa…

- Não me deixas falar? Lá estás tu… e… Blá Blá Blá Blá Blá Blá Blá Blá Blá Blá

#Histeria Off#

 

Apesar de nunca teres dito que o homem pensava sempre em sexo, será que não posso ir para o caminho que quero? Não foi para contrariar! É tão simples como isto: Falo sobre o que me apetece quando me apetece. Irra! Já devias ter aprendido que AsGajas dão sempre a volta ao assunto e acrescentam sempre mais qualquer coisa. Que mania que os homens têm de nos controlar o caminho a seguir. Nós somos melhores a escolher os percursos. Quando não somos, paramos para pedir ajuda e orientações, coisinha que vos é difícil não é?

 

Mais informo o meu caro OGajo, que a análise do anterior texto mereceu a minha melhor atenção. Facilitou a definição das condições apropriadas para produzir uma razão em favor da própria opinião.

 

Perceberam? Não? É essa a ideia. Nós somos assim. Gajas!

É que o OGajo também me confundiu…

 

1 Ponto:

Utilizar palavras como inconsciente e subconsciente é sempre escorregadio. Falas de dois vocábulos como se tivessem o mesmo significado. (Errado)

 

2 Ponto:

Insistir em perguntar porque é que OsGajos pensam naquilo é tão estúpido como a resposta. Mesmo assim queres? Porque simplesmente é bom ora. Estúpido é teorizar sobre o tema. Fiquemos pela explicação mais directa e sincera, “Se é bom é deixar ser bom”.

 

2.1 Ponto:

Parece-me absurdo ter que afirmar que vós, do sexo oposto não são vazios e não pensam exclusivamente em sexo. Porém, ele está presente em boa parte dos vossos/nossos pensamentos. Dizer “Pensar em sexo 24 horas por dia” é bem mais aliciante do que dizer “Pensam em sexo 13h por dia” ou “Pensam Quase sempre em sexo”. (AGaja tenta ir para um lado e leva com teorias de Bairro Alto).

 

3 Ponto:

Nós somos melhores e estamos fartas de saber disso, somos superiores mas preferimos ALGUMAS vezes esconder esse estado. Porque nos é conveniente, porque a excessiva exposição traz problemas e tarefas adicionais. (Gatas = Mansas e Manhosas).

 

4 Ponto:

OsGajos têm uma péssima mania de se subestimarem quando encontram uma mulher bonita e que pensa. Se realmente estiverem intimidados, vai um bitaite? Não falem muito! Antes um abrunho quieto com um ar sedutor do que um Chico esperto que acha que tem o dom da palavra.

 

5 Ponto:

Como gosto muito da táctica Banho-Maria (coisa à Gaja), vou ficar à espera que desenvolvas um pouco mais a Temática Conquista/Engate.

Estou curiosa sabes…

 

- O que é a táctica BM?

- Ahhh isso agora fica para depois. Entretanto, vou ali só tirar os sapatinhos que me estão a moer os pezinhos (por tua causa) e sempre fico com algo a jeito para o caso de ser necessário atingir alguém. (Uma gaja defende-se com qualquer coisa).

Se fazes o favor acompanha-me, anda ali ser útil vá.

 

Apetece-me algo…. Sexo? Não! Uma massagem aos pezinhos de Cinderela…




Quinta-feira, 30.04.09

 

Para quem se orgulha de resguardar a sua superioridade, a coisa não começa nada bem. AGaja subiu os degrauzinhos todos do castelo em que vive e apareceu na janela da torre a dizer “ATENÇÃO: O MEC DIZ QUE SOMOS SUPERIORES!”. E quem sou eu para duvidar do shôr Cardoso? Vocês são superiores (sim!) na medida em que têm um poder que nós gostaríamos de ter. Mas é exactamente por isso que nem tudo faz sentido… Já lá vamos…

 

“OsGajos deste planeta pensam QUASE sempre em sexo!”

 

AGaja diz isto como se fosse uma coisa que descobriu e adorou imenso… Contudo eu nunca disse em lado nenhum que os homens pensam sempre em sexo, como tal, contrariar algo que eu não disse não é grande achievement. Eu disse apenas que o sexo está presente 24 horas no nosso subconsciente. Aliás deixem parafrasear o meu próprio texto “A diferença entre o sexo e todas as outras sensações incríveis além do sexo é que estas últimas não são inconscientes.”

 

Ter o sexo de forma constante no subconsciente é diferente de pensar em sexo o dia inteiro. Da mesma forma que respiramos 24 horas por dia mas não pensamos que o estamos a fazer. Pensamos conscientemente (repito, conscientemente) em sexo tantas vezes como as gajas (aí concordamos). Ou seja, pensamos tantas vezes em vocês como vocês pensam em nós. A diferença é que nós não nos achamos super especiais por isso.

 

Repare-se. De acordo com AGaja, isto do sexo estar subconscientemente connosco 24 horas por dia Foi a forma que a ShorDona Natureza descobriu para que mais uma vez nós, criaturas maravilhosas e fantásticas tivéssemos o que desejaríamos.” (super especiais)

 

Basicamente a natureza existe para vocês mandarem umas berlaitadas… É como se a natureza fosse uma de vós (natureza é feminino) e como tal, por solidariedade de género vos tenha concedido o poder supremo de marcar as horas das quecas. Eu começo a acreditar que aquilo do Big Bang não foi mais que um gigantesco orgasmo da mamã natureza que desencadeou uma reacção em cadeia até aos dias de hoje…

 

Agora a parte que não faz sentido. Aquela história dos engates já alguém ouviu falar? Foi assumir que sim… Porque razão é que as gajas se põem todas jeitosas? Elas são donas do poder concedido pela mãe natureza mas ainda assim besuntam-se em bodegas que só fazem mal à superfície… (e que ainda por cima são testadas em hamsters imensamente fofos que falecem e tudo).

 

Na verdade as gajas não se aperaltam para nos conquistarem. Honestamente, qualquer bidé com vagina arranja cama e companhia se quiser. Elas engalanam-se todas para superarem as suas semelhantes, isso sim… o que é patético. Vocês lutam por algo que se congratulam de ter sem esforço. (se tivesse quinze anos punha aqui um LOL)

 

É como viver na Caparica, dizer aos amigos todos que é um luxo viver mesmo à beira mar, mas depois ao fim de semana acordar cedinho, acartar a trouxa para a bagageira do Smart e fazer praia em Carcavelos…

 

Vá-se lá perceber as gajas!




Terça-feira, 28.04.09

 

Se deres conta que atrás de ti vem um calhambeque qualquer em alta velocidade, atenção! Pode simplesmente ser OGajo sem travões, acelera porque te vai bater!

Carro para a sucata? Aborrecimento da ida à oficina? Não há coito que valha tais situações. (Nós mulheres sabemos bem o quanto é irritante ir a uma oficina e ter que levar com uns quantos abrunhos a falarem como se não percebêssemos nada do assunto enquanto nos olham para a parte superior, mamas portanto).

 

Seria esta a entrada que estavam à espera? Talvez… Mas AGaja não vai por aí, seria demasiado previsível, e nós não queremos isso pois não?

Eu nem tenho um Smart… J

 

Prefiro começar com o facto dos homens estarem em constante cio como os cães, e as mulheres serem as eternas felinas que ganham sempre em esconder a superioridade. (Obrigado Sr. MEC).

 

A questão que se impõe é: “Será que os homens pensam sempre em sexo?”.

 

Arrisco e digo… OsGajos deste planeta pensam QUASE sempre em sexo!

Eles não sofrem de falta de desejo? Falta de desejo = Não pensar sempre em sexo, é ou não é? Agora se me disserem que não andam por aí a espalhar já é outra coisa. A sociedade exige-lhes a constante afirmação. Muito sexo é quase uma ordem, e como tal não é fácil assumir a falta de vontade do mesmo. É uma questão de vergonha para os meninos.

 

Ora se o sexo cria laços que podem consolidar um relacionamento feliz, e se OsGajos só pensam em nós de uma maneira muito horizontal, logo é porque simplesmente querem ser felizes. Querem as tais paisagens mesmo lindas com um pôr de sol em tons pipis, e no secreto íntimo gostam de ouvir o Kenny G e as suas saloias melodias. Passa-lhes pela parte anterior e superior do encéfalo coisas menos importantes que o sexo.

- Passa?

- Paaaaaassa… Carros, bebidas, futebol e no bem-estar de quem gostam.

 

E é esse bem-estar que vos leva a fazer coisas… coisas patetas, coisas piegas. Não me parece que pateta e piegas rimem com Sexo. E não! Nenhum destes caminhos vos leva ao sexo imediato, quanto muito encaminha-vos para um colinho e uns miminhos. É feio assumir isto não é meus queridos? Mais vale assumir publicamente que somos objectos sexuais e domésticos dos vossos desejos machistas que voam livremente na vossa imaginação. Isto é que é de macho!

 

Sim, eu sei que é da natureza humana e Blá Blá. Eu não vos culpo. Quem é que é mais forte do que OsGajos? Quem é? Quem é? É a hormona que vive nas bolinhas. (Para o mais distraídos… A testosterona).

 

“Foi a forma automatizada que o nosso cérebro encontrou para organizar a nossa vida”

 

Foi a forma que a ShorDona Natureza descobriu para que mais uma vez nós, criaturas maravilhosas e fantásticas tivéssemos o que desejaríamos. As coisas são e serão sempre à nossa maneira. Os homens pensam QUASE sempre em sexo para quê? Para que possam estar disponíveis sempre que nos apeteça. Sim é verdade que nem sempre estamos para aí viradas, mas vai uma dica? Um bom preliminar faz milagres.

 

Mimadas? Afirmativo! Somos assim e a culpa é vossa! É o que dá nos intervalos dos vossos pensamentos sexuais dedicarem-se aos carinhos e mimos e a essas coisas fofas.

 

 

Nos entretantos…

 

Se fores uma Gaija cheia de filantropia pára na berma e vai lá ajudá-lo…


Tags: , ,


Aqui as perspectivas são diferentes… tão diferentes quanto um gajo e uma gaja podem ser
mais sobre mim
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27



posts recentes

Se a sogra fosse boa... N...

Às vezes prefiro ver o Dr...

És diabética? Não? Então ...

Não é um bicho de 7 cabeç...

Susan Boyle gosta do Pudi...

Parabens Patrick Boyle. F...

Euricas *

Uma massagem aos pezinhos...

Vá-se lá perceber as gaja...

S de Sexo – S de Smart – ...

Cesto da Roupa

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Tags

todas as tags

subscrever feeds