Sexta-feira, 22.05.09

 

No meio das tarefas domésticas dei por mim a pensar no texto d´OGajo.

M#$%da para a evolução. Que raio de desenvolvimento ou transformação gradual e progressiva foi esta? Lavar a loiça, limpar o pó, aspirar, lavar a roupa, passar a ferro e étecetras continuam a fazer parte da vida de qualquer Gaja. E para somar aos afazeres, ainda cuidamos de um tamagotchi que possa andar lá por casa.

 

- Não sejas ingrata, tu votas e até te deixam trabalhar...

- Pois sim!

 

Meus queridos, se o vosso 1.º pensamento ao ler as minhas primeiras palavrinhas foi: “Ah e tal, eu até que ajudo o meu amorzinho” Eu digo: “Ajudar? Ajudar?”

 

Poisé, os homens não deviam ter na cabeça que devem ajudar, devem sim, ter sempre presente a palavra PARTILHAR.

 

Ora se vivem (ou sobrevivem) nas mesmas 4 paredes, porque raio é que não podem partilhar as coisas a fazer?

 

Não, é difícil para eles. “Querida já coloquei as meias no cesto”

Que é isto???

Informam as donzelas como se estivessem a fazer um favor? Mas é preciso tirar algum curso para mexer os dedos de uma mão e agarrar nas peúgas e deposita-las no cesto da roupa? Se calhar é! Para eles, o nível de higiene e decoração limita-se a combinar a cor das mal cheirosas com o soalho ou o tapete do quarto.

 

No limite da paciência, lá explicamos que a partilha e cooperação é fundamental. Em vão? Algumas vezes. Porquê? Porque ao chamarmos à atenção em demasia, dizem que os estamos sempre a criticar e sentem-se intimidados com a nossa posição.

Tss… Tss… Tadinhos.

E se ouvissem logo à primeira? E se para além do ouvir, tentassem perceber o que realmente vos queremos dizer?

 

Em frente…

 

Chego ao dia de hoje e vejo os gajos intimidados com a nossa suposta independência e com a nossa liberdade verbal.

Intimidados com o quê? Por não termos vergonha da nossa beleza? Inteligência? Sucesso? Dinheiro na carteira? Casa própria? Intimidados com o quê?

“Ai a gaja é linda, não me vai ligar nenhuma”

“Ai a gaja sabe falar sobre tudo, e eu não”

“Ai a gaja ganha mais do que eu, e não a quero a sustentar-me”

“Ai a gaja mora sozinha, tem defeito”

“Ai a gaja é mais alta do que eu”

 

E se fechassem a matraca e utilizassem aquela parte do corpo humano que assenta no pescoço para usarem as coisas de que se lamentam para o bem comum?

 

Eles agora até se queixam da falta de atenção, e que não os elogiamos…

Afinal o que querem eles? Voltar ao século passado?




Quinta-feira, 30.04.09

 

Para quem se orgulha de resguardar a sua superioridade, a coisa não começa nada bem. AGaja subiu os degrauzinhos todos do castelo em que vive e apareceu na janela da torre a dizer “ATENÇÃO: O MEC DIZ QUE SOMOS SUPERIORES!”. E quem sou eu para duvidar do shôr Cardoso? Vocês são superiores (sim!) na medida em que têm um poder que nós gostaríamos de ter. Mas é exactamente por isso que nem tudo faz sentido… Já lá vamos…

 

“OsGajos deste planeta pensam QUASE sempre em sexo!”

 

AGaja diz isto como se fosse uma coisa que descobriu e adorou imenso… Contudo eu nunca disse em lado nenhum que os homens pensam sempre em sexo, como tal, contrariar algo que eu não disse não é grande achievement. Eu disse apenas que o sexo está presente 24 horas no nosso subconsciente. Aliás deixem parafrasear o meu próprio texto “A diferença entre o sexo e todas as outras sensações incríveis além do sexo é que estas últimas não são inconscientes.”

 

Ter o sexo de forma constante no subconsciente é diferente de pensar em sexo o dia inteiro. Da mesma forma que respiramos 24 horas por dia mas não pensamos que o estamos a fazer. Pensamos conscientemente (repito, conscientemente) em sexo tantas vezes como as gajas (aí concordamos). Ou seja, pensamos tantas vezes em vocês como vocês pensam em nós. A diferença é que nós não nos achamos super especiais por isso.

 

Repare-se. De acordo com AGaja, isto do sexo estar subconscientemente connosco 24 horas por dia Foi a forma que a ShorDona Natureza descobriu para que mais uma vez nós, criaturas maravilhosas e fantásticas tivéssemos o que desejaríamos.” (super especiais)

 

Basicamente a natureza existe para vocês mandarem umas berlaitadas… É como se a natureza fosse uma de vós (natureza é feminino) e como tal, por solidariedade de género vos tenha concedido o poder supremo de marcar as horas das quecas. Eu começo a acreditar que aquilo do Big Bang não foi mais que um gigantesco orgasmo da mamã natureza que desencadeou uma reacção em cadeia até aos dias de hoje…

 

Agora a parte que não faz sentido. Aquela história dos engates já alguém ouviu falar? Foi assumir que sim… Porque razão é que as gajas se põem todas jeitosas? Elas são donas do poder concedido pela mãe natureza mas ainda assim besuntam-se em bodegas que só fazem mal à superfície… (e que ainda por cima são testadas em hamsters imensamente fofos que falecem e tudo).

 

Na verdade as gajas não se aperaltam para nos conquistarem. Honestamente, qualquer bidé com vagina arranja cama e companhia se quiser. Elas engalanam-se todas para superarem as suas semelhantes, isso sim… o que é patético. Vocês lutam por algo que se congratulam de ter sem esforço. (se tivesse quinze anos punha aqui um LOL)

 

É como viver na Caparica, dizer aos amigos todos que é um luxo viver mesmo à beira mar, mas depois ao fim de semana acordar cedinho, acartar a trouxa para a bagageira do Smart e fazer praia em Carcavelos…

 

Vá-se lá perceber as gajas!




Domingo, 26.04.09

 

Os homens gostam de sexo. Tcharann! Surpresa!!

 

Mas vá. Aprofundemos. Os homens não gostam simplesmente de sexo. Não gostam de sexo como quem gosta de conduzir um McLaren a 250 no circuito de Monte Carlo, não gostam de sexo como quem gosta de ver a sua equipa humilhar o eterno rival por sete a zero no jogo do título e certamente, não gostam de sexo como quem vê paisagens mesmo lindas com um pôr do sol em tons de salmão numa falésia toda fofa com banda sonora do Kenny G. Não!

 

Sim! São sensações extraordinárias, incríveis, impagáveis, daquelas pelas quais sonhamos toda uma vida e queremos aproveitar até ao último milésimo de segundo… (e se por esta altura ainda há homens a pensar “exacto, ele entende-me tão bem, também adoro mariquices ao som do Kenny G”… A todos esses parece-me estúpido ter de explicar que não estava a falar a sério). São pequenos sonhos que podem de facto ser momentos tão mágicos e maravilhosos como aquela queca espantosa naquele dia em que a gaja fez merda e tinha de te compensar de qualquer maneira (são sempre as melhores).

 

Então e a diferença?! A diferença entre o sexo e todas as outras sensações incríveis além do sexo é que estas últimas não são inconscientes. São momentos que o homem antecipa cobrindo-os com o manto da racionalidade. Nós olhamos para o carro, imaginamos como será voar a 250 num circuito especial colados ao banco sem fôlego sequer para dizer uma asneira que ilustre o momento e concluímos, “Olha! Aqui está uma coisa que eu gostava que acontecesse”… Mas o sexo não é nada disso. Não é matemático… É irracional, está presente e condiciona todas as nossas decisões.

 

A mensagem que importa transmitir às gajas, é que nós não temos nenhum controlo sobre isso, não temos sequer voto na matéria. É assim e acabou! Foi a forma automatizada que o nosso cérebro encontrou para organizar a nossa vida.

 

Porque decisões pressupõem dúvidas, o sexo actua como desempate.

 

O sexo actua como móbil inconsciente desbloqueador de encruzilhadas interiores. Que é como quem diz, o homem, se tem de optar entre duas hipóteses, decide-se mediante a opção que (por mínima e absurda percentagem que seja) mais facilmente possa gerar um cenário que inclua sexo.

 

Perdeste o controlo do carro, estás sem travões, o teu destino está traçado, é a traseira de outro automóvel… Tens à tua frente de um lado, um Renault 19 bordeaux (homem, meia idade, macacão azul pingado de óleo), do outro, um Smart (gaja nova, óculos de sol, boa).

 

Meu! Se dúvidas houvesse… Bate no Smart!




Terça-feira, 21.04.09

Viva,

 

Ora se há OGajo, claro está que por aqui terá que andar AGaja.

E ser gaja não é para todas. Para já, ser Gaja é tentar conviver com este primata, com capacidade de fala, com quem se pode manter uma relação sentimental e/ou sexual.

 

Neste T1 vou ser o que se espera. Vou andar dividida entre a razão e o coração. Entre o sentimento e a consciência.

Vão reconhecer a histeria feminina. Sim, essa doença nervosa comum a todas nós.

AGaja e OGajo vão andar lado a lado, diferentes mas de mão dada.

 

Aqui as opiniões vão estar em saldos e as taras e manias vão estar em liquidação total. Sexo e Amor aliados? Esperemos que sim… ou não…

 

Sou AGaja

Beijinhos e Abracinhos




Aqui as perspectivas são diferentes… tão diferentes quanto um gajo e uma gaja podem ser
mais sobre mim
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27



posts recentes

Parte I/II – Tss Tss…

Vá-se lá perceber as gaja...

Em caso de dúvida bate nu...

AGaja - Apresentação

Cesto da Roupa

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Tags

todas as tags

subscrever feeds